April 10, 2021

Os Sete Espelhos Segundo os Essênios

By YvY

Talvez os antigos Essênios foram os que melhor identificaram a função de nossas relações pessoais e as categorizaram como sendo o Mistério dos Sete Espelhos, logo, encontraremos essas características em cada indivíduo com a/o qual nos relacionamos durante o curso de nossas vidas.
Esses Mistérios foram caracterizados pelos Essênios como Espelhos porque a realidade que trouxemos dentro de cada uma de nós é refletida através das ações, da linguagem e atitude daquelas que nos cercam.

Os Sete Mistérios desses Espelhos Essênicos são:

– Mistério do Primeiro Espelho : O Espelho do Momento Presente;
– Mistério do Segundo Espelho : O Espelho Daquilo que Julgamos;
– Mistério do Terceiro Espelho : O Espelho Daquilo que Perdemos, Doamos ou Foi Levado/Tirado de Nós;
– Mistério do Quarto Espelho : O Espelho do Amor Esquecido/Abandonado ou Sufocado;
– Mistério do Quinto Espelho : O Espelho do Pai e da Mãe;
– Mistério do Sexto Espelho : O Espelho da Busca na Escuridão (ou a Noite escura da Alma);
– Mistério do Sétimo Espelho : O Espelho da Percepção Própria.

O Mistério do Primeiro Espelho nos mostra aquilo que estamos refletindo no momento presente. Estamos cercadas por indivíduos com o mesmo padrão de comportamento, por exemplo, indivíduos que possuem a raiva como aspecto dominante, ou talvez pessoas alegres as quais nos relacionamos , isso reflete o que estamos emitindo para estas pessoas, ou quem somos neste determinado momento, logo elas devolvem esta imagem refletida.
Esse é o espelho que nos diz quando nos encontramos cercadas de pessoas, situações ou circunstâncias em que vemos muita raiva, pessoas frustradas, negativas, difíceis de trabalhar, esse espelho sugere que as pessoas que nos cercam estão refletindo nossa própria raiva, frustração, negatividade e as nossas dificuldades.
Este é o mais direto dos espelhos. Simplesmente sugere que, se você não gosta do que o mundo está lhe mostrando em um dado momento, olhe para si mesma, porque há uma boa chance de que outros, como indivíduos, grupos e situações, reflitam os mesmos padrões que você carrega dentro de você mesma. Às vezes, esses são padrões que você se identifica tão fortemente que é difícil admitir a existência deles como sendo sua responsabilidade.


A necessidade de controlar é um ótimo exemplo desse tipo de espelho. É quando você se encontra em uma situação onde precisa controlar as pessoas ao seu redor e os fatores externos da vida para se sentir segura em seu mundo. Isso não é certo, errado, bom ou ruim, é simplesmente um padrão, estamos vendo como isso é expresso. Então, se você é uma pessoa que sente a necessidade de controlar seu mundo para sentir-se segura, há uma boa possibilidade de que você encontre-se em situações em que os outros tentam controlá-la em graus variados.
Você se encontrará cercada por pessoas que tentarão definir os parâmetros de suas ações, onde você vai, tudo o que você faz, se você vai sair à noite, o que você vai falar, como agir, o que comer. Talvez até em sua própria família você encontre problemas com uma pessoa que sente a necessidade que controlar todas as finanças, a comida … uma espécie de autoridade.

E mais uma vez repito, nada disso é certo, errado, bom ou ruim, são simplesmente maneiras de entender o mundo ao nosso redor e o que estamos expressando dentro de nós. Esse primeiro espelho é o mais óbvio, é o mais direto. Muitas vezes, simplesmente reconhecer o espelho, é o suficiente, isso é, a carga que este espelho traz para você, o ímã que atrai esses relacionamentos irá se dissipar e aqueles que controlam você desaparecerão de sua vida uma vez que você perceba o padrão.
Embora existe a possibilidade de que o comportamento das pessoas ao seu redor reflitam suas atitudes, seu preconceito, suas crenças, também é possível que outro espelho, mais sutil, esteja se desenvolvendo. Então, para fazer essa distinção, você deve fazer uma pergunta simples. Quando encontrar-se em situações onde está cercada por pessoas que tentam controlar tudo o que você faz, ou provocam sua raiva, ou qualquer outro desconforto, da
maneira mais sincera que puder, responda a esta pergunta: as pessoas ao meu redor estão mostrando realmente quem eu sou neste momento? Você saberá a resposta, ela é simples, sim ou não. E se a resposta a essa questão for
honestamente não, se essas pessoas não estiverem se mostrando como você é no momento, então é possível que elas estejam lhe mostrando outro espelho. Este é o Segundo Espelho : o espelho do Julgamento.

Texto baseado no áudio de Gregg Barden The Seven Essene Mirror